artigos
Convibra Conference - CONHECENDO O TERRITÓRIO DA UNIDADE DE SAÚDE DA FAMÍLIA URBIS V: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA
CONHECENDO O TERRITÓRIO DA UNIDADE DE SAÚDE DA FAMÍLIA URBIS V: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Educação, formação e treinamento em saúde

Temas Correlatos: Políticas Públicas de Saúde;

Acessos neste artigo: 59


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Luana Leal Gonzaga , Ana Beatriz Ferreira Gusmão , Ana Luiza Ferreira Gusmão , Breno Oliveira Marques , David Santos Libarino , Juliana Brito Dos Santos , Karol Maynne Vieira Dos Santos , Níkolas Brayan Da Silva Bragas , Paloma Santos Da Hora , Raul Antônio Oliveira Souza , Sara Emanuelle Dos Santos Neves , Nívea Maria Silva Silveira

ABSTRACT
Tendo em vista a dimensão do sistema da Rede de Atenção à Saúde e a importância da Atenção Primária em Saúde para a prestação de cuidado, se faz necessário a inserção de estudantes de medicina nesses espaços que, tão logo, poderão ser ocupados pelos mesmos como prestadores de cuidado, mas para que isso se desenvolva de forma efetiva é necessário conhecer o funcionamento desses ambientes, os espaços, as relações, a população e seu território, bem como, as principais questões de saúde e doença ali presentes. Esse trabalho tem como objetivo relatar as vivências de estudantes do 2º semestre do curso de Medicina do Instituto Multidisciplinar em Saúde UFBA-CAT , com a realização de visitas à Unidade de Saúde da Família do bairro Urbis V, localizado na cidade de Vitória da Conquista.  Por meio das visitas, os discentes observaram a dinâmica e  atuação prática dos profissionais que a integram permitindo assim compreender a complexidade do processo saúde e doença e a longitudinalidade da atenção, ressaltando a atividade da USF como porta de entrada da RAS. Isto posto, as experiências tiveram sucesso em aproximar os estudantes dos princípios do SUS: integralidade, equidade e universalidade do acesso à saúde.  Nesse sentido, essas práticas se mostram necessárias no fortalecimento da atenção básica, visto que contribuem para a formação crítica do discente quanto à relevância dos trabalhos multiprofissionais realizados dentro da APS para a melhoria da qualidade da saúde pública.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.