O FENÔMENO DA AUTOMUTILAÇÃO NA CONTEMPORANEIDADE EM INTERFACE COM A PROMOÇÃO DA SAÚDE

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Saúde Mental

Temas Correlatos: Economia da Saúde e Politicas Públicas da Saúde;

Acessos neste artigo: 326


Certificado de publicação:
Certificado de Fernanda Hoffmann Marques
Certificado de Tamara Tomitan Richter

Certificado de participação:
Certificado de Tamara Tomitan Richter

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Tamara Tomitan Richter , Tania Maria Gomes Da Silva , Fernanda Hoffmann Marques , Daiany Lara Massias Lopes Sgrinholi

ABSTRACT
Este trabalho discute o fenômeno da automutilação na contemporaneidade em interface com a promoção da saúde. As práticas automutilatórias ainda não são identificadas com facilidade, uma vez que entre familiares ou amigos, os indivíduos encontram resistência em falar sobre o assunto, e muito menos buscam ações que possam evitá-las. Compreendeu-se que o ato da automutilação se apresenta como um alívio das dores psíquicas relacionadas às angústias, além de uma tentativa de comunição sendo as autolesões uma forma de pedido de ajuda, convocando a atenção do outro. Esta convocação nos alerta ao fato de que a identificação deste fenômeno poderia ser feita mais previamente dentro do campo da saúde. Conclui-se assim, que a automutilação envolve questões ligadas ao mal-estar da atualidade, refletindo as dificuldades de ações mais assertivas de prevenção para a saúde mental.

Palavra Chave: Automutilação; contemporaneidade; promoção da saúde.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Amanda Pais Ravasio 22-11-2022 19:40:03

Esse tema é muito complexo... e deve ser muito discutido. Penso que existe um certo preconceito com problemas psicológicos e psiquiátricos, embora grande parte de nossa população esteja adoecendo nesse sentido! É um tema muito relevante

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.