A Implantação dos Serviços Relacionados Às Demandas de Álcool e Outras Drogas no Estado de Minas Gerais

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Saúde Mental

Temas Correlatos: Saúde Coletiva;

Acessos neste artigo: 415


Certificado de Publicação:
Não disponível
Certificado de Participação:
Não disponível

COMPARTILHE ESTE TRABALHO

AUTORIA

Nilciany Aparecida De Sousa Ribeiro , Carlos Alberto Pegolo Da Gama , Vívian Andrade Araújo Coelho , Denise Alves Guimarães

ABSTRACT
A atenção à saúde mental no Brasil passou por uma transição após a Reforma Psiquiátrica, saindo do modelo institucionalizado, para um modelo que oferece autonomia e inclusão social aos pacientes com demandas de saúde mental. A criação da RAPS e de seus componentes vêm para estruturar o modelo psicossocial que visa superar o modelo biomédico e hospitalocêntrico. Atualmente o abuso de álcool e outras drogas é um problema de saúde pública e a RAPS tem serviços específicos direcionados ao atendimento de usuários com tal demanda. Diante disso, esse estudo analisou a implantação dos serviços direcionados  aos usuários de álcool e outras drogas no estado de Minas Gerais. Trata-se de um estudo transversal que utilizou dados de bases governamentais. Os dados analisados demonstram a presença de vazios assistenciais relacionados ao atendimento das demandas de álcool e outras drogas, seguindo a tendência brasileira. Tais dados podem auxiliar em planejamentos públicos voltados para essa população específica.

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do site de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.