RESULTADOS PRELIMINARES DE UM ESTUDO TRANSVERSAL COM TRABALHADORES DA SAÚDE QUE ENFRENTAM A PANDEMIA COVID-19

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Evidências científicas e relatos de experiência sobre Covid-19

Acessos neste artigo: 16


Certificado de publicação:
Certificado de Jarbas da Silva Ziani

COMPARTILHE SEU TRABALHO

AUTORIA

Jarbas Da Silva Ziani , Bruna Lixinski Zuge , Jenifer Harter

ABSTRACT
Objetivo: A premissa do estudo é identificar o perfil dos trabalhadores de saúde da APS
testados para COVID-19 em uma cidade da tríplice fronteira Brasil-Argentina-Uruguai.
Método: Trata-se de um estudo de caráter transversal, realizado por meio de um inquérito
epidemiológico da prevalência de COVID-19 com uma amostragem por conveniência de
trabalhadores da Rede Municipal de Saúde. A pesquisa está em desenvolvimento em um
município da Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul que abriga uma população de 126.970
habitantes (IBGE, 2019). A coleta de dados, desde maio de 2020, ocorre da seguinte forma:
todo profissional de saúde que manifesta algum sintoma respiratório ou síndrome gripal é
submetido ao teste rápido MedTeste Coronavírus (COVID-19) anticorpos totais, realizado
pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Resultados: Nos primeiros quatro meses do
estudo, atenderam ao critério de inclusão 58 trabalhadores de saúde, desses, 98,3% aceitaram
participar do estudo. A média das idades variou de 25 a 70 anos. Quanto ao sexo 77,6% (44)
são do sexo feminino. Dos respondentes, 74,5% trabalham cinco dias por semana nos serviços
de saúde da Secretaria Municipal, 6,8% atuam quatro vezes na semana 17,7% um a dois dias
na semana. Sendo que 30,3% dos trabalhadores atuam também em outros serviços de saúde
no município. Quanto a testagem, 9 profissionais testaram positivo, alcançando uma
prevalência de 15,51% de trabalhadores de saúde testados com SARS-CoV-2 em 4 meses.
Conclusão: Pode-se inferir que, o fato de nem todos os trabalhadores terem recebido os EPI’s
preconizados pelos órgãos de saúde, vem a contribuir significativamente para a exposição dos
mesmos à infecção pelo vírus, além disso, com a falta de orientações quanto ao uso correto
dos equipamentos, os trabalhadores podem sentir-se inseguros e com sentime

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Carolina Heleonora Pilger 09-02-2021 12:50:35

Tema extremamente relevante para o atual cenário em que enfrentamos. De acordo com os resultados do estudo, observa-se que os profissionais de saúde não estão sendo treinados adequadamente e muito menos recebendo o quantitativo de EPIs necessários, demonstrando ser um descaso com os profissionais. Parabéns pela abordagem da temática.

Foto do Usuário Flávia Nogueira Reis Brito 09-02-2021 12:50:35

Parabéns pela construção do trabalho. Sugiro que o resumo seja mais objetivo. Fiquei na duvida quanto ao uso do teste rapido e sua relação com a janela imunologica do virus. Como se deu a realização do teste quanto ao critério de dias para a realização dos sintomas?