A Percepção da futura Bacharela em Administração sobre o Mercado de Trabalho: um recorte de raça

DOCUMENTAÇÃO

Tema: Ensino e Pesquisa em Administração

Acessos neste artigo: 18


Certificado de publicação:
Certificado de Caroline Gonçalves de Freitas

COMPARTILHE SEU TRABALHO

AUTORIA

Caroline Gonçalves De Freitas , Rafaela Britto Ibanez , Juliana Saboia

ABSTRACT
A desigualdade entre gêneros no mercado de trabalho é um fator comum na sociedade brasileira, assim como a discrepância profissional entre mulheres brancas, negras e pardas, onde há uma disparidade entre cargos e salários quando se refere a área de atuação no âmbito empresarial. Tendo em vista tal realidade, o presente estudo apresenta como objetivo geral analisar as diferentes percepções sobre o mercado de trabalho e carreira, entre as graduandas do curso de Administração, através de um recorte de raça. Como objetivos específicos, pretende-se conhecer o posicionamento das mulheres brancas e negras diante o mercado de trabalho e compreender a percepção das mulheres sobre suas carreiras futuras. Para isso, foi realizada uma pesquisa qualitativa exploratória utilizando o método de entrevista por profundidade semiestruturada com uma amostra de 20 estudantes do curso de Administração de faculdades da Região Metropolitana de Porto Alegre. Como achados principais da pesquisa, evidencia-se que ainda ocorre uma desproporção no que se refere a representatividade de mulheres em cargos de alta gestão. Outro fator obtido aponta que é crescente o número de mulheres assumindo cargos de alta gestão, o que se torna um aspecto de representatividade à outras mulheres, por fim, verificaram-se que a graduação pode trazer grandes possibilidades de galgar cargos mais elevados nas organizações.
Palavra-chave: Feminismo; Desigualdade; Carreira; Administração

Para participar do debate deste artigo, .


COMENTÁRIOS
Foto do Usuário Andréa Alcione De Souza 09-02-2021 12:50:35

O artigo apresenta uma temática relevante, inovadora e oportuna. Bem escrito, claro e objetivo. A pesquisa bibliográfia poderia incluir trabalhos mais recentes, inclusive no campo da Gestão. E, mesmo sendo um estudo qualitativo e exploratório, a amostra deveria ter sido ampliada. A contribuição o artigo para a inserção desta temática na Administração é inestimável.

Foto do Usuário Marcos Dos Santos 09-02-2021 12:50:35

Parabéns pelo trabalho. O tema é muito relevante, principalmente na sociedade brasileira. Contudo, por que não foi feita uma revisão da literatura a partir da base Scopus? Isso teria agregado muito à pesquisa.

Foto do Usuário Thiago Cunha De Oliveira 09-02-2021 12:50:35

Temática extremamente relevante e atual, tanto para o âmbito da Administração quanto para a sociedade como um todo. Contudo, chamo atenção para alguns pontos que necessitam de melhorias: 1) Verificação da normas da ABNT, pois há uma quantidade considerável de erros; 2) Verificação da escrita, pois há erros ortográficos; 3) Não foi realizada a categorização na técnica utilizada. Além disso, apresento alguns aspectos que podem ser considerados: embora a pesquisa seja caracterizada como qualitativa, as afirmações categóricas realizadas fazem com que soe como um estudo quantitativo. Nesse sentido, acredito que a utilização das duas abordagens tornaria o trabalho mais acurado. Ademais, enquanto lia as respostas dos sujeitos de pesquisa, me questionava se aquela pessoa era negra ou branca, dado o objetivo do estudo; dessa forma, entendo que apresentar de que formas os discursos entre as mulheres negras e brancas se assemelham, ou não, aprofundaria a análise apresentada (sobre mulheres negras terem mais dificuldades que as brancas). Por fim, a relação entre escravidão e o contexto atual, para a análise por raças, sem relacionar com as estruturas vigentes, tende a enfraquecer tal relação - para isso, conceitos como Racismo Estrutural (ALMEIDA, 2018) e interseccionalidade (CRENSHAW, 2002) podem agregar.

Foto do Usuário Laís Nascimento Dos Santos 09-02-2021 12:50:35

O artigo apresenta um tema atual e relevante.A revisão da literatura traz autores e dados atuais,inclusive do IBGE,fonte confiável e com informações que sustentaram os argumentos da pesquisa.Os tópicos estão muito bem estruturados,e a leitura flui naturalmente com coerência e objetividade.Interessante o fato de que abordaram a diferença entre o feminismo branco e o negro,super necessária a explicação.Sugestão:rever a tabela,pois consta uma entrevistada cursando o 9º semestre e a pesquisa apresenta entrevistadas cursando entre o 7º e o 8º semestre.Parabenizo as autoras por esse trabalho tão necessário no contexto do mercado de trabalho atual.Gostaria de saber quais são os títulos acadêmicos das mulheres que conseguem alcançar altos cargos em uma empresa.